segunda-feira, 11 de novembro de 2013

OLEO DE COCO - TUDO O QUE VOCE PRECISA SABER

OLEO DE COCO

A matéria é longa mas vale a pena você ter um pouco de paciência e ler todo o conteúdo com muita atenção, pois você vera os reais benefícios do oleo de coco, mas é importante conhece-lo e saber como utiliza-lo.




O QUE É?

O óleo de coco é um óleo extraído da fruta coco e existem dois tipos desse alimento funcional, o refinado e o extravirgem. O primeiro é feito a partir do coco seco, enquanto o segundo é feito com o coco fresco. No último caso, ele deve ser extraído até 48 horas após a colheita, preferencialmente de um fruto que tenha vindo de uma plantação certificada e orgânica.
Normalmente, o óleo de coco é encontrado em estado líquido na temperatura ambiente, só ficando sólido e branco quando colocado em baixas temperaturas. O normal é que ele não estrague ou fique rançoso mesmo quando armazenado há algum tempo. Seus benefícios ainda são controversos entre a comunidade médica e não representam uma unanimidade entre os especialistas. Rico em um tipo diferente de gorduras saturadas, os triglicérides de cadeia média, o alimento conquistou fama, principalmente, por ajudar na perda de peso. 
O alto teor de gordura saturada presente nesse óleo o torna contraindicado por alguns profissionais de saúde. Afinal, esse macronutriente, quando consumido em grande quantidade, pode aumentar a quantidade de colesterol LDL, considerado ruim. 

COMPOSIÇÃO DO OLEO DE COCO

Essas porcentagens se referem a quantidade para uma dose, ou seja em cada 15g você terá em sua composição:
59% de gordura saturada
27% das gorduras totais
0,15% de vitamina K
0,1% de vitamina E
0,07% de ferro.

COMO O OLEO DE COCO SE APRESENTA

Na forma de óleo refinado, óleo extra virgem e capsulas.

 clique aqui
 AQYU



QUAL A DIFERENÇA ENTRE O OLEO DE COCO REFINADO E EXTRA VIRGEM? TENHA CUIDADO.

O óleo de coco refinado – Normalmente o óleo de coco refinado é extraído a partir da Copra (a carne seca do fruto). Sendo assim, ele precisa passar pelo processo de refinamento, clareamento e ser desodorizado. Altas temperaturas e substâncias químicas são geralmente utilizadas nestes processos. O óleo refinado pode ser hidrogenado ou parcialmente hidrogenado, fazendo com que este tipo de óleo contenha altas taxas de gorduras.
Óleo de coco virgem ou extra virgem – é produzido a partir da carne fresca do coco, chamada não-copra. Não há a utilização de substâncias químicas no preparo deste óleo. Sua produção é feita naturalmente, sem altas temperaturas, já que é um óleo mais puro e estável com anos de validade. O óleo de coco virgem ou extravirgem possui aroma e sabor natural do coco. Pesquisas apontam que este óleo proporciona muitos benefícios à saúde e ao corpo humano, como: emagrecimento,redução de gordura localizada, redução do colesterol ruim, melhora o sistema imunológico, regulariza o funcionamento do intestino, tem ação antioxidante, equilibra os hormônios, tem ação relaxante e terapêutica.

CARACTERISTICAS DO OLEO DE COCO

Além do ômega-9, encontramos também o Triglicerídeo de Cadeia Média (TCM), que não é armazenado como forma de gordura por ser facilmente absorvido pelo intestino e, com isso, obriga o organismo a utilizar a gordura acumulada como fonte de energia. Estudos apontam que o TCM ainda tem a capacidade de reduzir os níveis de LDL, balancear os níveis do bom colesterol no sangue (HDL) por apresentar fácil metabolização e baixa capacidade de oxidação.
O óleo de coco é indicado para atletas, pessoas que queiram diminuir a quantidade de gordura corporal e tratar dislipidemias. Por ser rico em vitamina E, mantém as características de óleo sem sofrer oxidação, se tornando um potente 
antioxidante para o organismo, exercendo fator protetor.

O óleo de coco contém também ácido láurico, ácido graxo de cadeia média que, no corpo humano, se transforma em monolaurina. Encontrado também no leite materno, ele tem a função de exercer forte ação antibacteriana, antiviral e antiprotozoária, combatendo vários micro-organismos maléficos ao ser humando, como Cândida albicans, Citomegalovirus, Clamídia, Estreptococos, Giárdia, Helicobacter pylori, Herpes.
O ácido láurico também possui efeito termogênico, pois acelera o metabolismo, e aumenta a sensação de saciedade, contribuindo para o menor ganho de peso.
Além disso, o coco contém ácido cáprico, que se transforma no organismo em monocaprina, um composto com propriedades antimicrobianas e antivirais. Resumindo, se você quer perder gordura corporal, diminuir seu colesterol e apresenta várias recorrências de candidíase, infecção urinária e micose na pele, está na hora de usar o óleo de coco. 

BENEFÍCIOS DO ÓLEO DE COCO

Como dito acima, apesar da alta quantidade de gorduras saturadas, o argumento de seus defensores é que elas são, em sua maioria, triglicerideos de cadeia média (TCM), e não de cadeia longa, como normalmente encontramos nos alimentos. E a vantagem dessa informação é que eles são mais bem absorvidos pelo corpo, principalmente no fígado, sendo logo convertidos em energia e não se acumulando em forma de gordura no corpo. Eles são os responsáveis pela maior parte dos benefícios do óleo de coco que alguns estudos têm demonstrado e listamos a seguir: 
Acelera o metabolismo
Como ele tem acido láurico (propriedade encontra no leite materno, mas no óleo de coco ele é muito aumentado) ajuda a aumentar a imunidade
Melhora atividade cerebral
Melhora a digestão
Melhora a pele
Diminui a compulsão alimentar

ESTUDOS

Segundo Dr. Wilson Rondo, em um estudo realizado onde  um grupo tomava 2 capsulas 3x ao dia, seu  gasto calórico foi aumentado em 200 calorias a mais ao dia em relação ao grupo  que não consumia o óleo de coco na sua dieta e pode chegar ao final de um mês a mais ou menos 3 kg sem essa pessoa mudar a dieta, somente incluindo o óleo de coco em sua dieta.
Um estudo feito no Canadá em 2000 mostrou que pessoas que consumiam o óleo de coco tinham uma maior oxidação das gorduras, processo que causa sua quebra, do que as pessoas que seguiam dietas com óleos comuns. Quando a gordura é quebrada no tecido adiposo, ela é usada em forma de energia, ou seja não fica acumulada no organismo na forma dos famigerados pneuzinhos. Mas os pesquisadores não conseguiram descobrir o mecanismo responsável por essa alteração.  
Outra pesquisa realizada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro indica ainda que o óleo de coco nos ajuda a acelerar o metabolismo do organismo. Isso porque o ácido láurico, um dos TCM, fazem as células trabalharem de forma acelerada, consumindo assim mais calorias, o que evitaria o acúmulo de gordura localizada e como resultado favoreceria a perda de peso. De acordo com a pesquisa, o óleo também seria responsável por aumentar o volume de massa magra, os músculos, outros aliados por demandar mais gasto de energia do organismo, ajudando o emagrecimento.
Pesquisadores da Universidade de Columbia e do Centro de Pesquisa sobre Obesidade de Nova York, ambos nos Estados Unidos, verificaram que os TCM ativam hormônios como colecistoquinina, peptídeo YY e peptídeo inibitório intestinal, todos ligados a sensação de saciedade. Isso significa que ao consumir o óleo de coco no café da manhã, por exemplo, a tendência é que a quantidade de comida ingerida nas refeições seguintes seja menor. Além disso, eles indicam que o óleo de coco pode ser bem utilizado em dietas, mas para isso é necessário mudar todo o consumo de gorduras do cardápio, já que ele estará suprindo apenas as quantidades de gordura saturada. Você precisará consumir bem menos carnes vermelhas e frituras e priorizar peixes, oleaginosas, grãos como a linhaça e óleos como o azeite.
Alguns estudos mostram essa relação, mostrando sua eficácia contra fungos, vírus e bactérias, mas os cientistas ainda não descobriram como isso funciona. Uma forma indireta de ele contribuir com a imunidade está na melhora do trabalho do intestino ao eliminar as bactérias ruins.

RISCOS DO CONSUMO EXCESSIVO

Se você ingerir mais do que a quantidade recomendada do óleo, o tiro sairá pela culatra. Afinal, haverá um consumo maior de energia do que seu gasto, o que sempre resulta em sobrepeso. Também pode trazer riscos cardiovasculares, com o aumento do colesterol. Por ajudar na digestão, em alta quantidade ele pode causar diarreia. Então para quem colesteral alterado é melhor ter um acompanhamento com um profissional habilitado para dizer se você pode ou não e qual sua dose diária.

COMO CONSUMIR O ÓLEO DE COCO

No caso do óleo extra virgem você pode utiliza-lo de varias maneiras, inclusive cozinhar com ele, existem lugares especializados que utilizam somente o óleo de coco para fazer seus pratos
Vale a pena acrescentá-lo a preparações frias, como saladas e sucos de frutas. Caso queira incluí-lo em pratos quentes
O óleo de coco pode ser utilizado para finalizar os pratos quentes, promovendo sabor e aroma suaves a pratos como arroz e peixes. Em sua versão extravirgem, pode ser utilizado como tempero de saladas
O óleo de coco também pode ser usado na preparação de bolos e tortas
Ele pode ser misturado em iogurtes, sucos ou vitaminas. A adição do alimento deixa as bebidas com um gosto leve de coco
O extra virgem pode ser usado no café da manha por exemplo na torrada, ele em temperatura mais baixa fica mais pastoso e  de cor branqueada.

CAPSULAS VOCE ENCONTRA

Nas capsulas nos encontramos normalmente capsulas com 1 grama cada, ou se seja se pensarmos que a dose diária do óleo de coco recomendada é 15g (uma colher de sopa 2x ao dia), você vai pensar mas tenho que tomar 15 capsulas? NÃO. Entao a diferença que em capsulas normalmente a concentração é outra e deve estar presente nelas o principio ativo o que muda a ingestão. Normalmente o que esta no rotulo das embalagens são as dosagens adequadas.

QUAL A QUANTIDADE POR DIA?

O ideal é sempre ter acompanhamento de um profissional para analisar cada caso individualmente mas de forma geral o óleo extra virgem seria 2x por dia 15g (uma colher de sopa) e se for capsulas  2 delas 2x ao dia.
Não ultrapasse essas quantidades por se não você terá gordura estocada.

INFORMAÇÕES  IMPORTANTES




O óleo de coco é bom para sua saúde também se souber utiliza-lo de forma correta e também ajuda emagrecer. Se o seu objetivo é perder peso então saiba que ele só funciona se fizer exercícios, embora estudo acima citado nos dizem que somente o consumo na dieta já tem função de acelerar o metabolismo mas na pratica clinica a Dra. Fernanda Granja Nutricionista funcional diz que na pratica o uso do óleo sem atividade física so tem a função de aumentar a saciedade o que também ajuda a emagrecer e  logico ter benefícios gerais para a saúde.
Então para emagrecer e perder a gordura abdominal que é onde esse óleo age você tem que fazer atividades físicas. O óleo de coco ele é especifico para modular o cortisol e por ter óleos graxos de cadeia media ela faz a mobilização da gordura acontecer primeiro, então você consegue reduzir medidas e perder peso diz Fernanda.
A indicação dela é tomar 1 colher de sopa 30 min antes da atividade e  1 colher de sopara30 min depois.
Se você optar por capsulas tome 2  1h antes e 2 30 min depois da atividade física.
O óleo extra virgem é mais eficiente mas tem gente que não tolera por ser óleo então utilize as capsulas.

Outra coisa muito importante a salientar é que como o óleo de coco tem ômega 9 temos que prestar atenção na nossa dieta e ver se ela esta equilibrada com o ômega 3, se isso não ocorre ele acaba tendo uma função diminuída então seria interessante voce associar o ômega 3 junto com o óleo de coco.



Mas sempre é bom lembrar que todos esses alimentos funcionais que prometem milagres, são somente uma ferramenta de ajuda num processo e num contexto, ou seja, alimentação equilibrada, pratica de exercícios físicos são fundamentais para um resultado excelente.

E tenha sempre em mente que uma orientação adequada com profissionais habilitados sempre é a melhor opção mesmo sendo produtos naturais e com uma ação de pouco impacto no organismo em relação aos medicamentos emagrecedores.

Conheça nossa opções de óleo de coco aqui.

fonte - Dr. Wilson Rondó - Medico Vascular, Medicina Ortomolecular
           Dra. Fernanda Granja - nutricionista funcional
           Karina Valentim - \nutricionista

Nenhum comentário:

Postar um comentário